Avaliação: Fiat Bravo só perde para i30 e Focus

Fiat Bravo 2012

Em matéria de avaliação de carros, acredito na máxima: “nem sempre a primeira impressão é a que fica”. Cansei de mudar de opinião tempos depois do lançamento, quando volto a avaliar um veículo com mais tempo. Isso porque os test-drives de lançamentos são muitas vezes curtos, confusos e atípicos.

Ora gostava do carro no lançamento e depois, conhecendo melhor, perdia a empolgação, ou o contrário. Um caso que não esqueço foi o Renault Mégane. No lançamento, achei o carro mole demais e sem graça. Num contato posterior, descobri as virtudes do modelo e passei a respeitá-lo, embora o considere inferior a Corolla e Civic, entre outros.

Confira o calendário de lançamentos de 2014

Mas com o Bravo a máxima não valeu: havia gostado do hatch na época do lançamento e agora confirmei isso. O hatch médio da Fiat é um dos melhores da categoria. Só o coloco atrás do i30 e do Focus, que têm um conjunto mecânico mais afinado.

Avaliamos a versão Essence, de entrada, que trazia alguns equipamentos opcionais com ar dual zone e rodas aro 17 que elevam o preço de R$ 56.300 para R$ 66.306, mas ignorando isso ainda sobra muita coisa interessante.

A principal é que o Bravo, ao contrário do antecessor, o Stilo, nasceu focado no que deve ser um hatch: um modelo com caráter esportivo e de condução prazerosa. Nada de mesinhas, teto solar em lâminas ou carroceria com estilo “minivan”. Não, o Bravo veste bem o motorista, tem posição de dirigir baixa, comandos ergonômicos e direção mais direta.

Fiat Bravo 2012

Para não decepcionar, o motor E.torQ 1.8 é um achado: oferece torque em rotações baixas, apesar de ser 16 válvulas, e faz bonito para quem só tem 132 cv. Só assustou pela manhã: até que a temperatura se estabilize, o carro quase morre em nossas mãos.

O câmbio manual da Fiat poderia ser melhor, é verdade, mas não chega a estragar a festa. A suspensão tem ajuste firme e agrada, embora não tenha a precisão da que equipa o Focus, por exemplo.

Se é largo, o Bravo só deixa a desejar em altura, sobretudo atrás – a janela traseira, aliás, é bastante estreita, mas, como dissemos, é um carro com apetite esportivo e não um familiar. Para completar, o acabamento é bem justo, com uso de materiais diferenciados em doses elegantes. Os bancos de couro, opcionais, aliás, são quase obrigatórios.

Injustiçado?

Outra máxima que acredito é que carro bom dá saudade na hora de devolver. Aconteceu com o Bravo. Já tinha me adaptado a ele, depois de poucos dias. Mas será crítica e público vão falar a mesma língua? Está aí o mistério.

A Fiat, com exceção do Tipo, sempre sofreu nesse segmento. O Brava era coadjuvante e o Stilo precisou de várias versões e novidades para manter uma posição intermediária. O Bravo começou devagar sua carreira, mas agora já emplaca um número mais respeitável: mil unidades em abril e deve chegar a 1.200 em maio.

Na Europa, o Bravo não fez sucesso a ponto de a Fiat pensar em abandonar o segmento na próxima geração – trocando-o por um crossover -, mas lá ele apanha do Golf VI e aqui enfrenta o clássico, mas defasado Golf 4,5. Talvez exista uma luz no fim do túnel.

Fiat Bravo 2012

51 Comments on “Avaliação: Fiat Bravo só perde para i30 e Focus

  1. 1) assustou pela manhã: até que a temperatura se estabilize, o carro quase morre …

    2) o câmbio manual da Fiat poderia ser melhor…

    3) deixa a desejar em altura…

    ENTRE AS POUCAS LINHAS escritas a respeito do carro, nota-se o quanto ele é bom.

    E tudo isso pela bagatela de 66 mil reais.

    FALA SÉRIO né.

    • Luciano,

      não existe carro perfeito: o veículo testado tinha esse problema da temperatura. Não posso dizer que seja comum. O câmbio manual é regular, não ruim. É um carro baixo, mas explico que isso faz sentido para ele.

      Detalhe: não elogiei nada nele que o faça custar R$ 66 mil. A exceção foi o banco de couro, que explico ser opcional. Ou seja, o preço é R$ 56.300.

      Por outro lado, você se apegou a pontos isolados e ignorou a dirigibilidade, o motor, o acabamento, aspectos que pesam muito na hora da compra. E olha que preferi deixar de lado o design, que é subjetivo.

      Falo sério: aproveite o fim de semana, faça um test-drive e comente aqui sua impressão. Aí discutiremos isso com mais propriedade.

      Abs,
      Ricardo Meier

  2. Se o cruze nacional for tão bom quanto o Coreano acho que atropelara a concorrência (I30,Bravo,Focus).

  3. Tirando o espaço do passageiro de trás, só perde pros rivais pq a FIAT "quer". Vai dar mole ali no raio que a parta! Pontes que paris! Fala sério!

  4. Senhor Meier,

    "Só perde para o Focus e o I30". Ou seja: é pior que qualquer hatch da mesma geração, ganhando apenas do Golf que é pelo menos uns 15 anos mais velho do que ele.

    Que bela porcaria deve ser o tal Bravo, já que nem Focus nem I30 são lá grandes referências de bons automóveis.

    • Sr. Babael,

      Citroën C4, Chevrolet Vectra GT, Nissan Tiida, goste ou não, são da mesma geração que o Bravo. Agora, se i30 e Focus não são grande coisa, sua garagem deve ser um espetáculo em matéria de automóveis!

      Abs,
      Ricardo

  5. Meier, sei que você disse que o carro testado perde para i30 e focus, mas analisando as opções TOP de linha de Bravo e Focus e i30, qual você considera a melhor opção?

    Eu acabo de comprar um Focus hatch titanium AT (tem 1 mes). estou gostando muito do carro, mas queria mais opniões.

    obrigado

    • Eder,

      levando em conta apenas as versões automáticas, já descarto o Bravo. O câmbio Dualogic tem melhorado, mas não é páreo para um bom automático. Hyundai i30 e Ford Focus têm muita coisa equivalente: motores 2.0 potentes, suspensão traseira multilink, nível de equipamentos alto e visual esportivo. Gosto demais do ajuste da suspensão do Focus, mas o interior do i30 é mais arejado. Espaço interno, fico com o Ford. Estilo externo, fico com o Hyundai porque seu projeto é o mesmo, o Focus é um facelift da 2ª geração.

      Agora, há alguns aspectos de mercado que dependem do comprador. Por exemplo, o Focus é flex, mas hoje em dia a vantagem não chega a ser tão grande no custo. O pós-venda da Hyundai, por outro lado, ainda deixa a desejar.

      Diria que você não tem do que reclamar, mas acredito que se tivesse comprado o i30 também estaria satisfeito.

      Abs,
      Ricardo

  6. Devemos comparar o Braco com as opçoes que temos aqui, na mesma categoria. Nesse cenário, ele é o segundo, no máximo terceiro melhor, num mercado que tem uns 10 concorrentes, o pódio é um atestado de qualidade sim. Ja fiz o teste no Vectra, Focus. i30, golf e astra, na minha visão, o acabamento interior e qualidade dos revestimentos está muito a frente de qualquer um desses concorrentes. Ao contrario da materia, nao gostei do desempenho em baixa rotação, naquelas situações que se anda bem devagar, abaixo de 2000 giros, falta potencia, quando acelera, demora embalar, não creio que seja "caracteristica" do 16v, motores honda e toyota com as mesmas configurações são melhores nessa situação, que é frequente no transito pesado de hj em dia. Talvez um comando variavel resolverias esse problema. Levando oem consideraão a qualidade geral, custos de manutenção e rede autorizada, fico vom o Bravo, apesar do empatre tecnico com i30 focus.

  7. Caro Ricardo Meier,

    Como os comentários em diversas postagens e diversos blogs sobre carros da marca Fiat são as vezes calorosos e polêmicos!

    Mas uma coisa é fato!

    A qualidade de seu texto, exprimindo suas convicções de forma ponderada, imparcial e profissional é mais do que um fato, é algo prazeroso de se ler.

    Não poderia deixar de também comentar sua atenção aos comentários aqui postados, seja a favor ou contra vossa opinião, onde você sempre busca o esclarecimento das informações e idéias, com alto nível e sobriedade controlada.

    Confesso que sou um pouco " conceituoso " quanto a marca Fiat e seus autos, digo um pouco e não totalmente, pois já tive um Tempra tirado zero e com todas as trocas de óleo e revisões feitas respeitando o manual do proprietário, e infelizmente o motor ferrou-se com +/- 30mil Km, devido a uma correia dentada desfiada, antes do tempo de troca, seja pela quilometragem, seja pelo tempo de vida, precisando eu trocar todo o motor.

    Portanto esse é um conceito e não pré, pois minha concepção a respeito foi pós e não pré, mas não chega a ser total e sim relativa, pois acredito que a marca Fiat "com exceção das rodas soltas do Stilo", tem trabalhado com muito empenho e profissionalismo para oferecer seus melhores produtos no Brasil e com maior agilidade se comparado as outras grandes do país.

    Eu havia entrando dentro do Bravo no Salão do Automóvel em SP, mas nunca o dirigi, somente o vejo sem muito interesse pelas ruas e nas vitrines das concessionárias, mas com certeza a partir de agora, passarei a olhá-lo com maior interesse baseando me na sua matéria.

    De receio, fica o temor de que a Fiat o possa tirá-lo das vendas em período relativo, haja vista o histórico dela em descontinuar parte de seus modelos em linha de produção ou até motores, como ocorreu com o Palio que já teve do seu lançamento até hoje aproximadamente 7 tipos diferentes de motores para se adequar.

    Fica o alerta a Fiat sobre o receio que não é só meu e uma imagem que recai sobre a Fiat.

    • Comanche,

      obrigado pelos elogios. Entendo que os leitores tenham suas preferências e torçam para uma ou outra marca, mas jornalista não pode assumir a direção de um carro pensando no passado da marca. Não é porque a Fiat não consiga ter sucesso no segmento médio que automaticamente todos os seus carros serão ruins. Ou mesmo que a sempre criticada GM não possa acertar a mão e fazer um veículo moderno em breve.

      A Honda e a Toyota, embora tenham um passado recente exemplar, andam pisando na bola ultimamente e nós temos que reclamar disso, não importa se existem outras marcas mais desrespeitosas, por exemplo. Cometo erros como qualquer um, mas tento sempre "zerar" meus sentimentos antes de entrar num carro para dirigi-lo.

      O caso do Bravo é simples: ele é bom de dirigir. Fato. Não é o melhor, pode já ter uma certa idade e ter chegado ao Brasil antes, mas isso não tira o mérito do carro nesse sentido. Não sei como será o pós-venda dele, se amanhã a Fiat não vai acabar desvalorizando seu modelo com versões peladas, mas não tenho dúvida que substituiu com sobras o Stilo.

      Abs,
      Ricardo

  8. ADOREI A MATERIA.

    Meu pai tem um i30, manual (eu um novo uno 1.4 a chegar).

    GOSTO MUITO DO FOCUS, mas meu velho optou pela qualidade do i30. Também saiu mais barato com bancos de couro.

    O BRAVO é um carro bom, seria o melhor se não houvessem os outros 2 a sua frente. E pelo conjunto de equipamentos, o Focus e o i30, nas mesmas proporções, saem mais barato q o bravo, tanto no manual, quanto no automático.

    Quero ver mais a frente no tempo, com o i30 2 e o Focus 3 (tem um interior soberbo).

  9. Tenho um Bravo Essence há 3 meses! Não me arrependo nem um pouco da compra. É um ótimo carro, principalmente pelo design, motor, equipamentos de série e acabamento interno. Na época eu já estava decidido a comprar um Focus 1.6, mas depois que entrei no Bravo nem voltei mais a concessionária da Ford! Seu interior simplesmente nem se compara ao Focus, e até ao I30. Vem com piloto automático, abs, controle de som no volante, entrada usb, bluetooth para celular e o acabamento é muito superior! Concordo que em relação à mecânica o Focus pode ter uma certa vantagem, como a suspenção multilink. Entretando, desafio a todos a entrar no Bravo e no Focus pra saber o q estou falando

  10. Meu bravo tem 4500 km, adquiri em 21/12/2010, ou seja, um dos primeiros. Ótima dirigibilidade, porém, motor deixa MUITO a desejar e o consumo esta ridiculo: 4 no Alcool e 6 na gasolina, percurso misto! Moro em BH/MG. Ja reclamei e a FIAT diz que é "normal"…normal o KCT! esse motor

    Etorq suporta ate 160cv! A curva de programação desse carro esta errada!! A FIAT ERROU E sabe disso! Cade a campanha de divulgação do bravo? Tiraram do ar!!! No programa ídolos, os jurados chegaram de LINEA

    Semana passada…CADE o bravo?? O que esta havendo ? Enquanto isso, eu to procurando alguém p reprogramar meu carro para que ele

    Renda mais e gaste menos! Ah…e meu carro ta batendo pino quando usa gasolina. No Alcool funciona bem melhor! D manha, estava falhando, agora parou ! Ja pensei em trocar umas 10 vezes, porém, esse carro era meu sonho, pq eu ja o conhecia da europa(não da nem p querer comparar, pois o de lá é muito melhor). Sinceramente, to Me sentindo um trouxa…

  11. A matéria está bem escrita,mas acho que é um carro que não vai decolar nas vendas,é caro pelo que oferece e a Fiat demorou muito a trazê-lo.O segmento dos hatchs médios é muito disputado,daqui a pouco teremos o Kia Rio para complicar ainda mais a vida do Bravo.

  12. Tem um sujeito aí que disse que o cruze atropela o focus e o i30!!!! esse gmmaniaco nunca dirigiu um focus (excelente) e um i30 p/ falar tamanha bobagem, chega de proteger uma marca que só despeita o consumidor, veja no exterior um comparativo entre o focus 2 geração e um cruze!!quanta idiotice!, agora embora eu tenha o mesmo sobrenome do Ricardo Meier, não somos parentes, quem reclama do seu texto, simplemente não entendem nada, pq embora a fiat seja mais uma, ela pelo menos investe no país, ao contrario de VW e GM que só enganam o trouxa do consumidor com velharias e ao invés de criticarem o texto, vejam o conteudo que é muito importante p/ o futuro comprador!

    PS. não sou fã e nenhuma montadora

  13. Ja entrei num Bravo (fiz o test drive pra concorrer a um IPhone4 kkkk) num focus e aqui em casa existe um i30.

    Prefiro o FOCUS dos 3. mas o Bravo pra mim fica em 3º. Eu n gosto dos painéis da Fiat.

  14. Senhor Meier,

    O senhor se engana ao afirmar que Citroën C4 *(2004), Nissan Tiida *(2004) e o Frankenstein Vectra GT *(2004) são da mesma geração que o Fiat Bravo (2007)*.

    Quanto a minha garagem, acredito que a posse não seja o único meio pelo qual se possa obter e emitir opiniões. Até porque, se esse fosse o caso, jornalistas automobilísticos brasileiros estariam em grandes apuros.

    *Datas indicam ano de finalização de projeto e início de comercialização.

    • Pois é, Babael, você tem "razão": o Stilo (2001) é o "verdadeiro" rival do C4, Tiida e Vectra GT.

  15. Possuo um Bravo Essence a 3 meses,

    e já tenho quase 35.000 km rodados. Já fiz todos os testes possíveis de rendimento no mesmo. Atualmente faz 7.5 na Gasolina e 5.6 no Álcool, se tornando bastante satisfatório no rendimento médio na estrada. Usando em Viagem na BR com auxílio de Piloto Automático o carro chega a 7.8 Gasolina e 5.9 Álcool. Já fiz comparativo com amigos que possuem i30, Golf e Focus. Avaliamos os acessórios, manutenção mais peças, consumo médio, acabamento, potência e opcionais.

    Verifiquei juntamente que o Bravo Essence 1.8 tem custo benefício melhor que todos no consumo médio, manutenção mais peças. Quanto aos acessórios e opcionais o Bravo na versão Essence c/ ABS sai mais em conta e possui mais equipamentos como por exemplo: Direção Elétrica, faróis ajustáveis eletrônicamente podendo utilizar Xenon legalmente e Piloto Automático saindo por 57.600,00 à vista na Loja já conferido. Enquanto os outros com versões igualitárias tem o mínimo de 55.000,00 no Golf Edition 2.0 e não possui esses avanços, o Ford Focus GLX 2.0 62.440,00 dos opcionais possuí direção Eletro-hidráulica que mesmo assim o Bravo se torna superior ao acionar o botão "City" que até 40km/h a Direção se torna ainda mais leve melhorando e muito em congestionamento e estacionando, agora tem sensor de chuva q o Bravo não possuí e partida sem chave, o FOcus tbm vem c/ faróis ajustáveis eletrônicamente e AR Digital, mas nesse preço consegue-se um Bravo com opcionais que deixa com mais Opcionais, havendo uma pequena vantagem do Focus quanto aos Opcionais q não tem no Bravo. Quanto o i30 2.0 desses Opcionais tem Piloto Automático e tem o Ar Digital e por 54.000,00 à vista assim quem busca menor preço é ótimo, mas comparando com o Bravo vale a pena dar um pouco mais em dinheiro por mais Opcionais na qual o i30 2.0 Automático fica por 58.000,00 à vista mas não tem direção elétrica e faróis ajustáveis Eletrônicamente.

    Agora quanto a aceleração o Bravo fica em 3° lugar com pouca diferença na saída em relação a um i30 q fica em 2°, já o Focus ficando em 1° com boa vantagem, já o Golf ficou em empate técnico com o Bravo mas por ter menos instabilidade nas curvas perde para o Bravo ficando em 4°. Isso levando em conta na prática entre ambos na BR.

    Agora quanto ao Consumo de combustível o Bravo teve quase que empate técnico com o i30 que tem média de 7.3 Gasolina e 5.6 Álcool na BR sendo que o Bravo superou com 7.8 e 5.9 respectivamente. Já o Focus no Álcool fez 6.2 e na Gasolina 7.0 na BR ficando em 3° mas se destacando pelo Álcool. O Golf ficou em último com 7.0 Gasolina e 5.5 Álcool.

    (Bravo c/ quase 35mil Km, Focus c/ quase 48mil Km, Golf c/ quase 40mil Km e i30 c/ quase 45mil Km)Usamos um percurso de 5 Km* em BR em condições normais.

    Ao final verificamos que quanto a manutenção e peças o Bravo supera todos com larga vantagem, tendo o Golf chegando mais próximo, depois vindo i30 e Focus.

    Agora o i30 pelo preço inicial de 54mil tem uma boa vantagem, agora quanto a Opcionais, Consumo médio, Manutenção e peças o i30 2.0 tem destaque no AR digital mas mesmo por 58mil c/ câmbio automático com suspensão um pouco melhor e aceleração que o Bravo 1.8 Essence no contexto geral o carro da FIAT se sobre sai no detalhe do Custo Benefício* no geral. Por ter Opcionais que o Equiparam como Direção Elétrica, mais no Consumo médio, Manutenção e Peças acaba com uma boa vantagem para o consumidor. Até mesmo no Valor do Seguro que sai muito em conta no Bravo. Daí cabe ao consumidor escolher de acordo com seu bolso e estilo. O i30 sai barato de início mas no contexto geral sai mais pesado no bolso nos gastos posteriores. O i30 fica então no empate técnico com o Bravo Essence 1.8 sendo melhor no detalhe do câmbio Automático suspensão e aceleração um pouco melhores. Mas no Custo Benefício* geral o BRAVO IGUALA* a disputa. Assim consideramos empate técnico, o i30 fica em 2° por ter um pouco mais de Equilíbrio mas peca por até hj em parte da suspenção traseira em ter problema de ficar desalinhada com o tempo, ficando um pneu mais para fora que o outro já mencionado pela QUATRORODAS*, sem solução*.

    Já o Focus tem destaque sobre o Bravo, sendo que o primeiro sai na vantagem por ter um conjunto mais equilibrado e alguns Opcionais que dão um pequena vantagem. Assim o Focus para nós ficou em 1°. Mas quando leva-se em conta Seguro, Manutenção e peças e Consumo médio o Bravo* supera com uma pequena vantagem ao seu concorrente. Dando destaque principalmente ao Seguro do Bravo que é o mais Barato* de todos os carros mencionados, o Focus tem o 2° maior Seguro e além do mais a Manutenção e Peças são grandes problemas na FORD. Entendemos então que em conforto e Equilíbrio o Focus é ótimo e superior, mas no Custo Benefício vale a pena ter um Bravo para quem busca Esportividade e menos gastos no bolso com um Conforto próximo ao concorrente.

    Quanto ao Golf Edition 2.0 os únicos detalhes que se destacam são o teto solar e o som com USB de série. Agora o Seguro é o mais caro de todos os concorrentes. Quanto a Manutenção e Peças tem quase que um empate técnico com o Bravo ainda sim ficando atrás. Mas no resto os seus concorrentes o superam com larga vantagem.

    Ao final ficou assim:

    Em Equilíbrio e Luxo em geral: 1° Focus, 2° i30, 3° Bravo e 4° Golf Editon.

    Em Custo Benefício posterior a compra em Manutenção e Peças, Seguro, Consumo Médio: 1° Bravo, 2° i30, 2° Focus e 4° GOlf Edition. (O i30 ficando em 2° por ter mais credibilidade no Mercado que o Focus quanto ao custo benefício).

    Portanto esperamos que possamos ajudar mais aos leitores a melhor entenderem esses carros. Essas informações são subjetivas pois correspondem a nossos próprios carros testados no cotidiano. Assim tiramos nossas conclusões após averiguarmos bem os modelos. Então cabe ao cada consumidor escolher seu estilo de investimento nesses modelos de carros.

    Nós preferimos optar no geral ao Custo Benefício no veredito final, e nisso o Bravo se destacou nos gastos no bolso do consumidor.

    Mas essa é a nossa opinião. Cabe a cada consumidor adequar a seu estilo e bolso.

    É sempre bom fazer um Test Drive em ambos os modelos antes de fazer sua escolha e além de estudar bem os Opcionais que mais se encaixam ao perfil do comprador.

    Aqui em João Pessoa Capital da PB quanto as vendas o i30 é o mais vendido, depois o Bravo vem em 2° e tem tido um ligeiro aumento nas vendas, já o Golf Edition vem em 3° nas vendas e o Focus vem bem atrás em 4° lugar dos modelos aqui referidos.

    Portanto o Bravo tem tudo para cair nas graças dos consumidores que buscam esportividade, conforto e bom custo benefício no Brasil.

  16. Em percursos misto na cidade com trânsito mais intenso o meu Bravo faz 7.0 na Gasolina variando até 6.3 em momentos extremos. Já no Álcool faz 5.0 variando até 4.4 em momentos extremos. Portanto o rendimento do carro vai de acordo com o trânsito e o uso adequado nos deslocamentos. Atualmente faz 7.5 na Gasolina e 5.6 no Álcool em condições melhores de trânsito e usando adequadamente o carro sem dar grandes arrancadas, progredindo naturalmente. Usando em Viagem na BR com auxílio de Piloto Automático o carro chega a 7.8 Gasolina e 5.9 Álcool. Ao fazer revisão na Autorizada FIAT o carro foi muito bem elogiado por seu rendimento que foi alegado bem próximo do que a FIAT retrata em testes, e a tendência é continuar assim. Melhor que isso só andando muito calmamente. Estou satisfeito com o Motor Etor.Q. Como antes referido por leitores o BRAVO só não é tão rápido nas saídas no trânsito, justamente para ser mais econômico. Se a pessoa busca sair mais rápido, certamente o carro será mais forçado e por isso passa a consumir bem mais que outros modelos que tem melhor saída no trânsito também por possuírem mais cavalos de potência. Portanto para um carro 1.8 de 132cv tem um consumo satisfatório para quem não tem tanta pressa no trânsito, configurando em mais economia no bolso. Um bom exemplo, basta ver os resultados dos seus concorrentes diretos que mencionei acima onde mesmo sendo mais potentes com motores 2.0 e tendo melhores saídas no trânsito, ainda sim consomem mais combustível.

    Se deseja boas saídas no trânsito e melhor consumo, sugiro que mude para um HONDA CIVIC. Daí sim terá em média de 7.8 a 11km por litro em um belo carro. Exemplo do carro de um parente meu. Então terá que mudar de seguimento e pagar um pouco mais.

  17. Corrigindo um erro que cometi. A Viagem que fiz foi de 210Km* e não 21Km. Assim chegando a amaciar bem o Motor.

  18. Quanto ao Consumo Médio de Combustível referidos por min sobre o BRAVO 1.8 Essence. Só passou a fazer esses índices após uma viagem de 210Km sempre mantendo uma média de 100 a 120km/h, chegando a picos de 140km/h assim amaciando bem o motor. Daí tendo uma grande mudança no rendimento posteriormente no consumo médio. Antes disso ele fazia 7.0 na Gasolina e 5.0 no Álcool. Hj Meu Bravo está próximo dos 40mil Km e mantém a média de quando tava próximo dos 35mil Km.

    Portanto fica a dica de amaciar bem o Motor do seu Bravo para melhor rendimento. Daí terá significativa mudança e benefício sendo tratada subjetivamente de acordo com as necessidades de cada proprietário.

  19. Meu Bravo Essence 1.8 fazia 7.0 na Gasolina e 5.0 no Álcool na BR* no início antes de passar os 10mil Km. Antes dos 5mil Km ele só fazia 6.2 na Gasolina e 4.0 no Álcool. Depois dos 10mil Km passou a ficar cada vez mais econômico até as médias que mencionei a pouco. E atualmente faz 7.5 na Gasolina e 5.6 no Álcool em condições boas de trânsito.

  20. Caracas quanta polêmica. I30, Focus e Bravo são euivalentes e os melhores nacionais hj. cada uma com seus pontos positivos e negativos, as questões subjetivas fazem parte da escolha de cada um.

  21. Eu particularmente não acho que 7.8 km/l na gasolina e 5.9 km/l no álcool em rodovia seja econômico, pelo contrário. Mesmo para um carro 1.8 ou 2.0 esse consumo é alto.

    Mas é aquele negócio, a Flexibilidade mudou o conceito de economia de muita gente. Onde um carro 1.8 ou 2.0 movido somente a gasolina ou a álcool teria um consumo elevado desse sendo dirigido nas mesmas condições ?

    As empresas lançam seus produtos mal calibrados e mal regulados e as pessoas acham que está tudo numa boa, tudo normal, satisfação plena…

  22. Outro detalhe que não mencionei é que o i30 no Brasil só tem a Gasolina. E nessa pesquisa que fizemos o Consumo do i30 em Álcool mencionado se refere a uma adaptação no sistema que foi feito por meu amigo. O carro dele é FLEX após um investimento de 3 mil reais. Como aqui na PB o Álcool tem safras e preços muito bons vale a pena investir. Sendo assim o i30 dele tem média de 7.3 Gasolina e 5.6 Álcool na BR. Por esse lado o i30 Original só vem com Gasolina por tanto. Isso é de grande relevância. Justamente pelo BRAVO Essence 1.8 superar ainda sim no Consumo recíproco.

  23. Outros detalhes que dão destaque ao BRAVO Essence 1.8 C/ABS: Ele tem o Painel Direcionado para o Motorista dando mais espaço e conforto que os concorrentes com botões no painel mais práticos. Também tem Faróis de Neblina Direcionais que seus concorrentes "NÃO* TEM".(Assim em curvas tanto para direita ou esquerda, o Farol de Neblina ascende automaticamente iluminando o lado em que o condutor faz a curva, melhorando a praticidade e iluminação a noite e aumentando assim a durabilidade sem precisão de estarem o tempo todo ligados). O BRAVO também vem com Retrovisores Rebatíveis Elétricos, ou seja, com um só clique ficam colados a porta assim facilitando a entrada em garagens e recintos mais estreitos) acessório que só vem no FOCUS TITANIUM. Outro detalhe é a Mala do BRAVO que é a maior da Categoria Hatch. Esses são todos acessórios que já vem na versão Essence, e ainda mais tem os Faróis Ajustáveis Elétricos, assim podendo usar XENON legalmente, tendo esse item apenas no FOCUS. Outro detalhe importante é que o BRAVO tem GARANTIA do MOTOR de 100mil Km rodados fora os 3 anos de GARANTIA normais do carro. Outro detalhe que passa desapercebido, é a saída de AR Condicionado para os Passageiros Traseiros que vem no BRAVO e só o Golf Etition tbm tem, o FOCUS e o i30 não vem com esse item, colocando no lugar porta copos que no caso do BRAVO também vem porta copo no Piso isso levando em conta as versões Equilibradas. O painel do BRAVO também já vem com Forro especial esportivo que nos concorrentes só vem no i30CW e no FOCUS TITANIUM. Outro detalhe é a iluminação interna que o BRAVO vem com 4 Lâmpadas que deixam o carro parecendo com se tive-se de dia a noite e seus concorrentes só vem com 2 e no máximo 3 lâmpadas que não causam o mesmo efeito recíproco. Portanto vale a pena Observar os Opcionais e Acessórios que já vem no Modelo de sua escolha e que se encaixam mais no seu perfil e praticidade. São esses pequenos detalhes que passam desapercebidos que os concorrentes do BRAVO fazem questão de lucrar, colocando só nas suas Versões mais completas.

    Espero poder ajudar muitos consumidores com esses detalhes.

  24. Putz! Tem cara que compra um carro de 60 mil e fica preocupado com o consumo! Se tiver procurando baixo consumo compra um Mille, ou uma moto!

  25. Putz! Tem cara que compra um carro de 60 mil e fica preocupado com o consumo! Se tiver procurando baixo consumo compra um Mille, um Ka ou uma CG125!

  26. Paulo, a questão não é essa. Qualquer carro independente de seu preço, deve ter consumo compatível com seu peso e potência. Um hatch médio que custa R$ 60.000,00 (poderia custa mais ou menos) com motor entre 130 cv e 150 cv não deveria ter consumo na rodovia similar ao de um carro com motor V6 e quase 300 cv.

  27. minha conclusão a partir do excelente texto: o Bravo é um típico carro italiano. Tem ao lado do design cativante, um monte de probleminhas que se diluem numa condução agradável. Está longe de ser o melhor, mas quem considera a compra de um Bravo dificilmente aceitaria um carro coreano sem graça (i30 é bom, mas é sem graça) ou um alemão burocrático (o Focus é ótimo sim, mas o carro não tem um mimo a mais que a mecânica para cativar seus donos – eu não considero a partida sem chave um mimo relevante).

    Errei?

  28. Leandro Pi você foi breve e incisivo no seu comentário. Concordo com você. Aqui na Paraíba mesmo o i30 virou um carro que tem destaque entre os Jovens, onde indicam 80% dos seus compradores. Para quem busca um carro com estilo contemporâneo e alguns ingredientes chamativos um todo considerados o básico dos Opcionais na versão mais vendida a de 54mil, é um bom carro mas sem graça, pois pouco cativa os consumidores experientes que buscam mais custo benefício e itens que trazem mais praticidade. Aqui os Consumidores são mais exigentes quanto a Opcionais e Custo Benefício. O BRAVO vem crescendo aqui em João Pessoa pois os consumidores mais experientes vem optando bastante pelo BRAVO, tendo em vista os 9 carros vendidos por 2 concessionárias em apenas 3 meses que chegou as Lojas. Enquanto o i30 está estagnado em 2 concessionárias só tendo vendido 5 unidades no mesmo espaço de tempo para uma cidade de médio porte, portanto aqui na Paraíba o BRAVO está ganhando credibilidade entre os consumidores e logo-logo ultrapassará o i30 com o apelo justamente aos consumidores mais experientes, assim equiparando a grande quantidade de i30 nas Faculdades da Cidade que teve sucesso no seu primeiro ano de vendas, mas o quadro já vem mudando. Ver um FOCUS por aqui é raro. É mais fácil ver um FORD MUTANG GT500 ao ver um FOCUS, simplesmente pelo que Leandro comentou de não ter um mínimo a mais que a mecânica para cativar seus consumidores. O BRAVO vem crescendo nas vendas justamente por ter mais Opcionais pagando menos que seus concorrentes, além de seu estilo bastante contemporâneo, esportivo e com bastante praticidade em seus acessórios. Basta observarem a reação das pessoas quando observam a chegada de um BRAVO, as pessoas ficam curiosas querendo saber qual carro é aquele pelo impacto que o visual Italiano passa. Diferentemente de um i30 que aqui as pessoas ao verem o observam assim como olham para um GOLF, sem detalhes tão chamativos, tem estilos que não trazem uma observância de algo diferenciado. Com a chegada do KIA RIO ai sim o comércio ficará ainda mais interessante. O CRUIZE também é uma aposta, mas assim como o Vectra GT deverá ficar escanteado.

  29. Daqui a 1 ANO saberemos se esse Sucesso inicial do BRAVO vai estar finalmente consagrado. Assim veremos os índices dos mais Vendidos. Minha aposta é que o BRAVO iguale as vendas do i30, talvez não fique na hegemonia de vendas, mas fique bem próximo e o KIA RIO tenha um bom crescimento após o lançamento ficando em 3° Lugar nas Vendas!

  30. Ricardo, eu concordo que o consumo é alto. Mas, infelizmente, no Brasil nós compramos um carro de 130cv com uma tecnologia muito inferior pelo preço de um v6 300cv na Europa ou EUA. A nossa realidade é essa. Além disso, todos os carros citados anteriormente tem consum muito parecido.

    O que eu recrimino são as pessoas que tentam achar defeito em tudo que é novo ou diferente. Por exemplo, dizer que o Bravo tem consumo alto ou que ele está com os dias contados porque na Europa ele vai sair de linha. Putz, vão querer comparar Europa com o Brasil!!!! Que piada!!!!

    Para nossa realidade, todos estes carros (Focus, I30, Bravo, Golf) são ótimos carros e tem vantagens e desvantagens!

  31. PauloRV você está certo ao dizer que devemos comparar apenas os carros que nos são oferecidos, pois nossa realidade é essa. Entretanto ao se olhar para fora do Brasil, observamos o quanto estamos atrasados em termos de tecnologia, segurança, design, conforto e acabamento e porque não, em consumo por km rodado.

    Mas, ainda que olhemos apenas para o nosso mercado, existem carros com motores similares em termos de potência e cilindrada e com consumo melhor do que os citados pelo Valdivan Rodrigues PB, como Corolla e Civic e até por não serem hatches, ou seja, serem mais pesados seus bons valores de consumo demonstram o quão esses motores estão bem calibrados.

    E quando o Corolla, o Civic e o Sentra (que virou beberrão depois de virar Flex) eram apenas movidos apenas a gasolina, o consumo deles era referência.

  32. Concordo com vc PauloRV, essa de dizer que o BRAVO está com os dias contados pois não fez tanto sucesso na Europa, aqui a realidade é outra mesmo. O BRAVO tem tudo para fazer sucesso como o antigo TEMPRA, carro médio da FIAT, sendo que com mais planjamento ao chegar ao Brasil. Investir e lançar carro no Brasil não é fácil, e jamais a FIAT traria um carro para em pouco tempo tira-lo de linha sem um prognóstico muito negativo, no qual o BRAVO nada se encaixa. Basta tomar como referência o SUCESSO do BRAVO na ARGENTINA, onde o mesmo está consagrado a muitos anos tendo chegado antes mesmo do BRAVA da FIAT aqui no BRASIL, só não chegou antes no BRASIL simplesment por nossos grandes IMPOSTOS FICAIS. Por isso a FIAT teve que trabalhar diferentemente om o BRASIL em relação ao MUNDO.

  33. O BRAVO sucesso na ARGENTINA teve que ser adaptado no BRASIL de acordo com o que era viável na época, aproveitando a carroceria do MAREA e o transformando em um FIAT BRAVA, modelo praticamente exclusivo Brasileiro. Na ARGENTINA mesmo o BRAVO só não tem quantidade nas ruas que o GOLF, lá eles brigam igualmente, vindo o i30 logo na cola. Só como referência o BRAVO ARGENTINO lá tem a possibilidade de compra a DIESEL, onde o carro se torna o mais econômico dos HATCHS Médios, fazendo 22Km com 1 Litro de DIESEL no modelo de 152CV, tendo vista que lá também tem o GOLF a DIESEL que chega a fazer 18Km com 1 Litro. Portanto temos que analisar o carro de acordo com determinado país e região, isso leva-se muito em conta. Temos de estar felizes por hoje termos mais concorrência e carros melhores para adquirir. Mesmo sabendo que ainda ficamos para trás de países como ARGENTINA em relação a carros mais completos e avançados.

  34. CORRIGINDO…

    Na ARGENTINA mesmo o BRAVO só não tem quantidade MAIOR* nas ruas que o GOLF, lá eles brigam igualmente, vindo o i30 logo na cola. e Como Ricardo Junior* comentou, se você busca mais economia no consumo de combustíveis, PAGUE um pouco mais por um SEDÃ MÉDIO, só assim terá uma melhora como o COROLLA, HONDA CIVIC, HONDA CITY, KIA CERATO, VW JETTA. São modelos que tem uma faixa inicial de preço próxima dos HATCHS MÉDIOS aqui referentes como o BRAVO, i30, FOCUS e GOLF. Mas sempre vale lembrar que o Custo Benefício, Opcionais e a praticidade que os MÉDIOS tem se tornam mais viáveis a compra para quem busca ter carros na margem dos 54mil a 63mil em média, nas quais esses SEDÃS MÉDIOS vem com menos Opções de itens anteriormente referidos. Portanto cada qual deve estudar bem suas possibilidades e custo benefício antes de adquirir um desses modelos.

  35. Deus ilumine os brasileiros, carro a 66mil com banco de couro opcional? O Tiida a 52 já tem isso como item de série, câmbio manual de 6 marchas. Como comparar a mecânica de um carro desse com um Focus? Tão xingando a Ford. Acorda Brasil! Parem de comprar carro da FIAT e da VOLKS só porque tem uma concessionária do lado da sua casa, comprem carros honestos!

  36. O fiat bravo já chegou no Brasil perdido, com mais de 4 anos de atraso em relaçao a europa vai ser mais um fracasso da fiat

  37. Prefiro mil vezes o Bravo que Focus e I30. Muito muis bonito e esportivo, chama muito mais a atenção, ainda mais na versão T-jet. Na minha opnião o carro é perfeito e não merece esses comentarios negativos.Ja vi gente falando de mau de carro medio, sendo que o cara tinha um Uno, fala sério.

  38. Caro Valdivan Rodrigues PB, 7,8 na gasolina? Tem certeza? Meu Escort 2.0i XR3 (1994, 150.000km) faz 8,1 cidade/10,5 estrada, e ainda acho que pode melhorar!!! E olha que é um motor antigo, com injeção analógica, comando bravo de fábrica e câmbio hipermegacurto (que joga o consumo lá pra cima na BR…).

    Como bebe esse Bravo.

  39. Eu sei o que é o pos venda da fiat,comprei em 22-10-2011 é uma merda 6 meses para resolver problemas e a fabrica alega que nao tem peça,,, conselho, compre um I30 a fiat esta deixando acontecer como no Tipo, marea, entre outros…conselho de novo nao compre

  40. Como assim consumo de 7-8 na estrada com gasolina?? Sempre vejo uns comentários que fazem 9-9,5 na cidade!!!

    To querendo um hatch médio, o Bravo está bem no meu conceito…

    mas meu Opala 74 6cil (4.1) faz 8 na estrada :S credo!

  41. olha so o meu tiida 2012 faz 8.5 a 10.5 com etanol na cidade na estrada nao media ainda com etanol, e com gasolina faz na cidade de 9.5 a 12, e faz na estrada de 15 a 17 por litro de gasosa, meu unico medo da nissan e depois pra achar pecas ai sim quero ver

  42. O Bravo é muito melhor que esses outros!!! Se for contar a tecnologia embutida no Bravo, os outros vão passar vergonha, que é uma delas? O Bravo tem compartimento refrigerado no meio dos bancos, p/ colocar bebidas! e é no Essence, a versão mais barata! Precisa dizer mais alguma coisa? e a direção mais leve deles!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>