Chevrolet Tracker pode ser barrado por cotas de importação

De acordo com executivo, cotas de importação de carros do México pode fazer com o que o novo Chevrolet Tracker não chegue ao mercado brasileiro

Chevrolet Tracker

Chevrolet Tracker

O segmento de SUVs compactos vem crescendo a cada dia. O EcoSport, totalmente renovado e querido dos brasileiros, superou a marca de 6 mil unidades vendidas durante o mês de outubro, quando chegou de vez às concessionárias. De olho nesse mercado, a Chevrolet anunciou há pouco tempo a chegada do novo Trax ao Brasil, que por aqui irá ressuscitar o nome Tracker, usado por um antigo SUV da empresa. Porém, o Chevrolet Tracker pode estar longe do nosso País, segundo uma publicação do site Jornal do Carro.

Confira o calendário de lançamentos de 2014

Veja também: Chevrolet Onix terá preços entre R$ 29.990 e R$ 42.990

De acordo com Marcos Munhoz, vice-presidente da General Motors do Brasil, o plano era importar o Chevrolet Tracker direto do México até 2014. Após isso, o modelo se tornaria mais um produto nacional da marca através da unidade de Gravataí, no Rio Grande do Sul, que atualmente fabrica os hatches Celta e Onix, e no primeiro trimestre do ano que vem recebe a linha de produção de um sedã derivado do segundo modelo. No entanto, as cotas de importação podem barrar a chegada do modelo.

Segundo Munhoz, o limite de importação da Chevrolet é de 12 mil carros por ano ao Brasil sem pagar os impostos. Porém, esse número é o volume de vendas do SUV médio Captiva. “Valeria à pena substitui-lo pelo Chevrolet Tracker, ou dividir essa cota entre os dois, se pudéssemos ter os benefícios previstos pelo (regime automotivo) Inovar-Auto nesse tipo de caso quando passarmos a produzi-lo aqui”, afirmou o executivo.

Chevrolet Tracker

Para a produção do Tracker no Brasil, a Chevrolet teria que abrir um terceiro turno na unidade, que ainda conta com boa capacidade de produção. Apesar das limitações de importação, os planos de produção do carro em solo nacional permanecem de pé. A exemplo do Ford, o novo Chevrolet Tracker seria oferecido com preços entre R$ 55 mil e R$ 70 mil, nas versões LT e LTZ, com duas opções de acabamento.

Confira a página oficial do BlogAuto no Facebook.

»crosslinked«

5 Comments on “Chevrolet Tracker pode ser barrado por cotas de importação

  1. A GMB deveria era produzir o Sonic hatch, o Sedan e o Tracker em SP onde eram produzidos o Meriva e cia. E deixar o terceiro turno para produzir mais Onix(12mil/mês é mto pouco). Quanto a cota.. mantem a Captiva ou trás o Malibu(se este for produzido no méxico)

  2. Enquanto isso o novo Ford EcoSport vai vendendo (e muito bem), juntamente com o Renault Duster… E a chevrolet perdendo muitas vendas (dinheiro), pois com certeza esse novo Tracker seria muito bem aceito aqui no Brasil. Eu, por exemplo, estou louco por ele…

  3. Pingback: Dilma anuncia prorrogação do IPI reduzido para até dezembro - Blogauto

  4. Pingback: General Motors fabricará carro global na Argentina - Blogauto

  5. Pingback: Conheça o Chevrolet Tracker, concorrente do Ford EcoSport

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>