Ford Ranger 2010

Ford Ranger 2010

O título pode durar pouco, basta a Chevrolet baixar um pouco o preço da S10, mas no momento a Ranger passa a ser a picape média mais barata do Brasil. São R$ 45 900 pela versão XL cabine simples a gasolina. Essa era uma das novidades da linha 2010 que foi lançada nesta sexta-feira em Campinas. Veja as demais a seguir:

Deve ser frustante para a cúpula da Ford no Brasil ver o projeto da nova geração da Ranger sempre sendo postergado. No mercado desde 1998 na atual geração, a picape já foi a mais sofisticada do país até que a Hilux começou a ofensiva japonesa, seguida pela Mitsubishi e pela Nissan.

Coube às americanas, virarem as velhinhas do mercado, mas a GM ainda pode cantar de galo porque a S10 é a mais vendida da categoria. Já a Ranger não consegue nem vender muito nos modelos mais baratos nem enfrentar as mais sofisticadas nipônicas.

Por isso a estratégia da marca foi melhorar o que era possível na atual geração e baixar o preço. Mesmo assim, o pessoal de marketing foi modesto ao prever apenas 20% de aumento nas vendas – a Ranger é apenas a 4ª  colocada no ranking. O pacote de equipamentos melhorou e ganhou itens como sensor de estacionamento, rádio com conexão para iPod, MP3 e Bluetooth, vidros um toque, novas rodas, nova padronagem interna e garantia de 3 anos, hoje privilégio apenas da Hilux.

E mudou o visual profundamente. Para se ter uma ideia, a cabine é 100% coberta por peças inéditas. Apenas a estrutura foi mantida. Nas laterais, a Ranger está mais limpa e com maçanetas do EcoSport, na traseira, a tampa ganhou um formato mais suave e a frente está irreconhecível. É justamente aí que reside a parte polêmica. O visual está moderno, mas nem lembra um Ford. A grade segue um novo conceito em picapes, com três frisos cromados e uma grade em colmeia. Já o para-choque passou a ser de metal – metal mesmo, não plástico pintado com tinta metálica.

Os faróis retangulares são um tanto estranhos. Possuem dupla para-bola e um inédito processo de construção que melhora a iluminação. Mas lembram outros carros como o Doblò ou os utilitários da Nissan.

Cabine apertada

Uma coisa é certa: por mais que mexa no projeto, é impossível para Ranger – e S10 também – oferecer o nível de conforto das picapes japonesas, maiores e mais modernas. Por dentro, a sensação ainda é um pequeno caminhão com alguns confortos. Motor, câmbio e suspensão são os mesmos, o que se traduz numa picape robusta, mas de comportamento mais arisco.

A Ford acrescentou à linha outras duas versões, a XL 4×4 a diesel, e a LTD 4×2 a gasolina. Em outras palavras, a marca buscou preencher um nicho que não estava ocupado no meio da linha. Veja os preços das versões abaixo:

Gasolina

XL 4×2 Cabine simples – R$ 45 900
XLS 4×2 CS – R$ 50 940
XL 4×2 Cabine dupla – R$ 55 460
XLS 4×2 CD – R$ 60 960
XLT 4×2 CD – R$ 67 430
LTD 4×2 CD – R$ 77 480

Diesel

XL 4×4 Cabine dupla – R$ 81 740
XLS 4×4 Cabine dupla – R$ 86 610
XLT 4×4 Cabine dupla – R$ 89 290
LTD 4×4 Cabine dupla – R$ 96 730