O presidente Lula com o CEO da Ford para Américas, Mark Fields, o presidente para o Brasil, Marcos de Oliveira e o governador da Bahia, Jaques Wagner

Se havia alguma dúvida que a Ford traria o novo Fiesta para o Brasil ela se dissipou na sexta-feira. A montadora anunciou investimentos de R$ 4 bilhões no país para, entre outras coisas, fabricar o novo Fiesta hatch na Bahia. Mas há mais novidades.

Também o Figo deve tomar o lugar do atual Fiesta – na verdade, um facelift sobre o modelo. Em compensação devemos perder o Fiesta Sedan como nacional, que deve ir para o México. A estratégia faz sentido já que uma parte desse dinheiro ampliará a fábrica de Camaçari de 250 mil para 300 mil unidades. Parece pouco para um unidade que trabalha em três turnos, portanto, com a saída do Fiesta Sedan, sobraria espaço para produzir o Figo, o novo Fiesta hatch e o novo EcoSport.

A surpresa do anúncio é a inclusão da fábrica da Troller, em Horizonte, Ceará. A Ford não diz quanto será aplicado nela, mas o fato de ter sido incluída é uma ótima notícia para a subsidiária.

Além do Nordeste, o dinheiro também será usado para dobrar a capacidade de produção de caminhões em São Bernardo e para fabricar a nova linha de motores Sigma, em Taubaté.

Como se vê, os investimentos, teoricamente, compreenderão o período de 2011 a 2015, mas já estão sendo usados.