De acordo com notícia publicada no site Carsale, o mercado automobilístico brasileiro poderá começar a sofrer as conseqüências da crise mundial nos próximos dias. A General Motors e a Fiat estariam planejando suspender suas produções e diminuir o número de funcionários em certos períodos.

Na fábrica GM no ABC paulista, por volta de 6 000 funcionários deverão ficar em casa entre os dias 20 e 29 de outubro. Em São José dos Campos, cerca de 2 000 trabalhadores terão folga até 2 de novembro. A paralisação também chegaria à unidade de Mogi das Cruzes, com 10 dias.

Na Fiat, cuja fábrica fica em Betim, Minas Gerais, as férias coletivas deverão durar de 10 a 30 dias, atingindo cerca de 15% de seus funcionários (1 500, em média). Assim, o volume da produção, obviamente, será reduzido em até 10% no período.

As duas companhias se defendem da informação, dizendo que se trata apenas de férias coletivas normais, sem ligações com a crise mundial.