Depois de alguns adiamentos e anos de estudo, a Ford mostrou o que é o seu mais importante lançamento em muitos anos. O novo Ka, apresentado há instantes para a imprensa, será o modelo de combate no segmento mais importante do país, o de hatches populares. Por isso, do carro antigo só restou o nome e algumas peças – o conceito do projeto é original e diferente da proposta anterior.

Agora o Ka deixa de ser um sub-compacto e passa a ser um compacto, com capacidade para 5 pessoas e porta-malas mais adequado. A meta é brigar com Gol, Palio, Mille e Celta, hoje os modelos mais vendidos do Brasil.

O preço vai ajudar: a versão 1.0 l, com 73 cv de potência com álcool, custará a partir de R$ 25 910, um bom preço para um hatch 2 portas – a versão 4 portas só chegará mais para o futuro, embora a Ford negue. Já a versão 1.6, com 110 cv de potência, tem preço de R$ 31 800.

Suas dimensões cresceram longitudinalmente: o comprimento passou de 3,62 m para 3,84 m. A largura aumentou em apenas 1 cm, a altura, em 5 cm e o entreeixos, em menos de 1 cm. O objetivo era mesmo oferecer mais espaço para os ocupantes do banco traseiro a ponte de permitir uma 3ª pessoa lá – hoje apenas dois ocupantes conseguem viajar com algum conforto. Outro beneficiado foi o porta-malas, que passou de 186 litros para 263 litros.

Embora não tenha antecipado sua expectativa de vendas, a Ford posicionou a versão 1.0 numa faixa de preço tentadora. Custando R$ 25 190, o Ka é cerca de de R$ 600 mais barato que o Palio e o Celta básicos e R$ 900 em relação ao Gol, o líder do mercado. Apesar do lançamento agora,  se alguém quiser fazer do Ka um presente de Natal só vai ver Papai Noel chegar com o novo carro daqui a um mês já que as primeiras unidades estarão nas concessionárias a partir da 2ª quinzena de janeiro.