Condução autônoma da TomTom e da Bosch

Condução autônoma da TomTom e da Bosch

A Bosch, em parceria com a TomTom, desenvolveu um novo sistema de mapas para a direção autônoma. O resultado é um novo recurso que utiliza sinais de radar; substituindo os dados por vídeo utilizados atualmente. Esta nova tecnologia é mais precisa, já que os veículos poderão determinar sua exata localização a todo momento; e deve ser empregada em carros da Europa e dos Estados Unidos até 2020.

O radar “road signature” da Bosch faz um mapeamento e a descrição precisa das rodovias com base em sinais de radar. O sistema conta com bilhões de pontos de reflexão individuais; formados por onde o sinal de radar é refletido (como barreiras de proteção ou placas de sinalização); reproduzindo o curso da rodovia. Esse recurso permite aos carros determinar sua localização exata na pista.

Além disso, ao contrário dos mapas convencionais, o road signature também pode ser utilizado à noite e em condições de baixa visibilidade. Outra vantagem é que ele transmite cinco kilobytes de dados por quilômetro para a nuvem; ou duas vezes menor que os dados de vídeo.

Condução autônoma da TomTom e da Bosch

Condução autônoma da TomTom e da Bosch

De acordo com a Bosch, “o maior desafio foi encontrar uma maneira de adaptar os sensores de radar já existentes para esta função”. No momento em que os sistemas de assistência ao condutor estão sendo utilizados, como piloto automático adaptativo ou frenagem automática; os sensores detectam objetos em movimento. Mas para gerar o radar road signature, eles também precisam ser capazes de detectar objetos estáticos.

A expectativa da empresa é que um milhão de veículos sejam equipados com mapas de alta resolução. Esses mapas são compostos por diversas funções adicionais, como localização (determina a posição do veículo em relação aos objetos detectados comparando as informações recebidas pelos sensores); planejamento (calcula manobras individuais durante a direção autônoma, com informações sobre a rodovia, placas de sinalização e limite de velocidade, assim como curvas, declives e inclinações); e dinâmica (salva informações sobre mudanças repentinas no tráfego, como engarrafamentos, obras na via, situações de risco ou vagas de estacionamento disponíveis).

Confira o BlogAuto no: Youtube, FacebookGoogle+, Instagram e Twitter.

Bosch desenvolve novos mapas para carros autônomos