Effa M100

Como a estratégia de ser o mais barato do Brasil não funcionou, a Effa agora mudou o disco e decidiu melhorar o M100, o primeiro automóvel chinês a desembarcar no país e que chegou a custar mais barato que o Mille. A baixa qualidade de construção motivou a Changhe, a dona do modelo, a apelar para a parceira Suzuki, que agora reprojetou o compacto para melhorar segurança e durabilidade.

Quer parcelar os débitos do seu carro? Faça tudo online: licenciamento, IPVA e multas sem todo o processo burocrático. Saiba mais, clicando aqui.

É este M100 que volta ao Brasil como linha 2011, meses depois que o 2010 esgotou. Apesar disso, não pensem que o modelo vendeu horrores e acabou antes da hora. A verdade é que o Effa teve um desempenho pífio até hoje: em 2010 ele bateu seu recorde, com 291 unidades em oito meses – só para efeito de comparação, o mais caro Chery Face vendeu mais de 330 carros em agosto apenas.

Entre as mudanças promovidas, estão nova suspensão, direção elétrica, rodas de liga leve e a troca de dezenas de componentes por peças de fornecedores melhores. Vamos ver se a ainda há tempo de se recuperar da fraca estreia. O problema é que agora o M100 ficou mais caro: R$ 25.980. Ainda assim, um preço em conta pela quantidade de equipamentos

Obs: a foto é a mesma com o motorista fantasma, dirigindo o M100 em “alta velocidade”. A marca não disponibilizou nada novo até agora.