Nissan BladeGlider

Nissan BladeGlider

Aproveitando os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a Nissan mostrou no Rio de Janeiro duas novidades interessantes. A primeira delas é o conceito radical BladeGlider, que combina zero emissões de poluentes com alta performance em um veículo de design diferenciado, enquanto o segundo é uma versão da van e-NV200 equipada com uma tecnologia híbrida, capaz de usar etanol para produzir eletricidade.

O novo BladeGlider é uma nova versão do conceito apresentado pela fabricante japonesa no Salão de Tóquio de 2013. O modelo se destaca logo de cara pelo visual exclusivo, com linha de cintura elevada, teto aberto reforçado por uma estrutura integrada de proteção anticapotagem e portas laterais com abertura invertida.

Já o interior tem um display que exibe informações como velocidade, status da carga da bateria, modo de regeneração e mapeamento do torque, ladeada por outras duas telas, que apresentam imagens das câmeras de ré embutidas logo atrás das rodas traseiras. Como alternativa aos espelhos retrovisores embutidos nas duas portas, há duas telas nas laterais da cabine.

Nissan BladeGlider

Nissan BladeGlider

O motorista se posiciona na dianteira da carroceria triangular, um pouco à frente dos dois passageiros, sendo que todos têm uma visão panorâmica, graças ao para-brisa contínuo que permite uma visão sem obstáculos.

A propulsão do Nissan BladeGlider é 100% elétrica, com 268 cv e 72 kgfm. A tração traseira é proporcionada por dois motores elétricos de 130 kW, um para cada roda. Há baterias de íons de lítio de 5 módulos, de 220 kW. O modelo consegue ir de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos e tem velocidade superior a 190 km/h.

O conjunto inclui ainda sistema de vetorização de torque com três opções de configuração: desligado (off), ágil (agile) e modo derrapagem (drift).

Nissan e-Bio Fuel-Cell

Nissan e-Bio Fuel-Cell

Já o protótipo da e-NV200 é o primeiro veículo do mundo a contar com o sistema SOFC, Solid Oxide Fuel Cell (ou Célula de Combustível de Óxido Sólido, em português), que faz o uso da reação de diversos combustíveis com oxigênio, como o etanol, para produzir eletricidade.

O conceito usa etanol ou etanol misturado a água (considerado mais fácil e seguro para manusear, além de eliminar a necessidade de se criar uma nova infraestrutura) para carregar uma bateria de 24 kWh. Segundo a marca, o modelo entrega autonomia superior a 600 quilômetros.

“A célula de combustível e-Bio oferece transporte ecoamigável e cria oportunidades regionais de produção de energia… ao passo que utiliza uma infraestrutura que já existe. No futuro, a Célula de Combustível e-Bio vai se tornar ainda mais ecoamigável. Etanol misturado com água é mais fácil e seguro de manusear do que outros combustíveis. Sem a necessidade de se criar nova infraestrutura, isto tem grande potencial de crescimento de mercado no futuro”, disse o CEO e presidente mundial da Nissan, Carlos Ghosn.

A marca vai começar a testar o protótipo eficiente em vias públicas no Brasil em breve.