Chevrolet Cruze SW

Já disponível na carroceria sedã e hatch – essa última chega ao Brasil em março –, o Cruze ganhou uma nova variação. A Chevrolet revelou nesta quinta-feira (9) a primeira imagem oficial da carroceria perua do automóvel, que foi batizada de Cruze SW. O modelo marcará presença no Salão de Genebra, que acontece em março na Suíça.

Em comparação com o sedã, o Chevrolet Cruze SW tem 7 centímetros a mais no comprimento, totalizando 4,67 metros.  O porta-malas, por sua vez, só cresceu 50 litros, mas permite levar objetos mais altos. Esse volume salta para bons 1.500l com os bancos traseiros rebatidos.

“Esta station wagon é voltada para um importante segmento. Ela preenche todos os termos de design diferenciado, dinâmica de condução, espaço e economia para os motoristas europeus”, disse a presidente da Chevolet na Europa, Susan Docherty. Não podemos negar que o modelo ficou bastante interessante pelo menos no visual, que adotou lanternas mais retas, em harmonia com os faróis dianteiros, que também apresentam linhas retilíneas.

Chevrolet Cruze SW

Além dos conhecidos motores 1.6 litro 16V e 1.8 16V com 124 cv e 141 cv, respectivamente, o Cruze perua também será oferecido com um bloco 1.4 litro sobrealimentado por turbocompressor, que entrega 140 cv de potência máxima. No continente europeu, haverá motores 1.7 e 2.0 a diesel com sistema start/stop, para reduzir o consumo de combustível.

No Brasil, a chegada do Cruze SW não foi anunciada. Porém, a categoria de peruas médias no mercado nacional irá ganhar força após a chegada da nova geração do Focus na carroceria mais familiar, que inclusive já roda em testes por aqui com pesada camuflagem. No segmento, entretanto, há o Jetta Variant e o i30 SW, além da Renault Mégane Grand Tour, a “rainha” do custo benefício. Todavia, o preço do Chevrolet seria bastante alto, acima da faixa dos R$ 75 mil pedidos pela GM atualmente no Cruze sedã.