Suzuki Kizashi

Suzuki Kizashi

A Suzuki não é mais uma realidade do mercado norte-americano. A fabricante japonesa anunciou nesta terça-feira, 6, o fim das suas operações no segmento de automóveis e comerciais leves nos Estados Unidos, tendo suas operações voltadas apenas para as motocicletas, motores e acessórios para barcos. De acordo com o anunciado, a American Suzuki Motor Corp. pediu falência devido uma dívida de US$ 346 milhões até o dia 30 de setembro.

Assista o vídeo: Papo de piloto como Chico Serra

Veja também: Suzuki Grand Vitara ganha mudanças no visual por R$ 72.914

“Esses desafios incluem baixos volumes de vendas, um número limitado de modelos, taxas desfavoráveis de câmbio e custos elevados de distribuição em um país continental, além de custos crescentes com taxas federais e estaduais”. Especificando, no comunicado, o representante da montadora nipônica apontou os prejuízos por conta da valorização do iene. Com o fim das ações, a Suzuki deixa para trás 26 anos de atuação no mercado estadunidense.

Veja tudo sobre o Salão do Automóvel de São Paulo

Apesar de sua saída, a marca garante o cumprimento das garantias de seus automóveis comercializados por lá, assim como as peças para reposição.

Suzuki Jimny

Suzuki Jimny

Suzuki Jimny

No Brasil, porém, a situação da Suzuki é diferente. A marca japonesa se mostra interessada em elevar suas vendas. No Salão do Automóvel de São Paulo, a Suzuki teve como principal novidade a versão nacional do utilitário compacto Jimny, que já está sendo fabricado na unidade da empresa em Catalão, no estado de Goiás. O Jimny nacionalizado tem preço sugerido de R$ 54.790, porém, começará a ser oferecido nas revendas da Suzuki apenas no começo do ano que vem. Apesar das mudanças, o Suzuki Jimny continua intacto no visual e na mecânica, ou seja, o modelo continua vindo equipado com o motor 1.3 litro 16V de 85 cv.

Confira a página oficial do BlogAuto no Facebook.

»crosslinked«