Participação nas vendas entre janeiro e outubro de 2010

O levantamento nasceu da ideia de ver a quantas andavam as marcas chinesas em 2010, mas me impressionei mesmo foi com o avanço das coreanas Hyundai e Kia. No acumulado de vendas de 2010, as duas marcas tiraram 2% de participação das montadoras tradicionais, no caso, Fiat e Volkswagen, as que mais perderam em relação a 2009.

Totalizado por grupos industriais, Hyundai e Kia pularam de 2,93% de participação nas vendas para 4,92% este ano. É muito, muito mesmo já que cada ponto percentual significa cerca de 26 mil carros ou um Chevrolet Vectra em emplacamentos.

Enquanto isso, a Fiat caiu de 24,8% para 23,3% e a Volks, de 23,2% para 21,1%. A alemã é a que mais perdeu terreno em 2010. GM e Ford estão praticamente estáveis, o que é bom com tantos produtos novos nas concorrentes menores. A Renault-Nissan foi outra que avançou, de 4,6% para quase 5,8%, impulsionada pelo Clio e pela minivan Livina, principalmente.

A PSA também teve um leve aumento, o mesmo acontecendo com Mitsubishi e Toyota. Outra perdedora foi a Honda, que, além de deixar a 5ª posição no ranking, viu sua participação cair de 4,3% para 3,7%, culpa da estratégia de dividir vendas entre o City e o Civic.

As quatro marcas tradicionais seguem com um supremacia monstruosa de 74%, mas que perdeu 3,6% na participação em um ano. Os franceses tomaram o lugar dos japoneses com quase 10% de share contra 9,2%; coreanos atingiram 5% e os chineses saíram de desprezíveis 0,08% para visíveis 0,44%. Parece pouco, mas já é bastante para um primeiro ano de verdade. Em 2011, certamente eles passarão a barreira de 1% se não chegarem à 2%. Ótima notícia para o consumidor.