Pagani Huayra

Acabou o mistério a respeito do C9, sucessor do Zonda. O superesportivo da Pagani batizado de Huayra (como as marcas andam dificultando nossa vida com esses nomes) estampa a capa da revista CAR espanhola.

Quer parcelar os débitos do seu carro? Faça tudo online: licenciamento, IPVA e multas sem todo o processo burocrático. Saiba mais, clicando aqui.

Para manter a tradição, Horacio Pagani, o ítalo-argentino (apenas argentino para seus conterrâneos!) criador do carro, foi buscar uma definição nova para a palavra vento. “Huayra” significa vento no dialeto quíchua, idioma dos incas – o nome Zonda vem da corrente que percorre os Andes.

O Huayra, como se vê na capa, terá apenas 20 unidades produzidas por ano a um preço de 1 milhão de euros, R$ 2,26 milhões sem contar a margem de lucro do distribuidor e os impostos daqui.

O motor será um V12 biturbo 6 litros de 700 cv fornecido pela AMG. Dados técnicos devem aparecer até o Salão de Genebra.