Mais uma vez, a Fiat emplaca o prêmio de “Empresa do Ano” pela revista Exame. Com lucros recordes e aproveitando como nunca a atual fase da indústria automobilística nacional, a marca italiana mantém a liderança com boa folga, mas vê a Volkswagen de volta ao páreo, após o lançamento do novo Gol.

Realmente, como gestão a Fiat é exemplar: em vez de ter várias fábricas no país, eles concentram tudo numa planta, a de Betim, com capacidade para 700 mil veículos por ano e sendo ampliada para 800 mil. Seus fornecedores estão todos em volta da fábrica e utilizam o sistema sob demanda, que evita estoques desnecessários, bem no estilo Toyota.

Recentemente mudou sua forma de produzir. Antes ela determinava o que seus concessionários venderiam, agora são eles que encomendam os carros. E ainda tem o melhor departamento de marketing entre as montadoras.

Só assim para explicar uma empresa cujos produtos mais vendidos, o Uno Mille e a família Palio, possuam 24 e 12 anos de mercado, respectivamente.